Links patrocinados: quem investe não se arrepende

Links patrocinados: quem investe não se arrepende

24 de junho de 2018 0 Por admin

Você já ouviu falar de links patrocinados, leu algo a respeito ou desejou usá-los? Sendo sim ou não a resposta, convido-o a entender essa poderosa ferramenta do marketing digital de forma mais prática. Começo conceituando o termo como os resultados dispostos principalmente no topo da página, identificados com o ícone “anúncio”, durante pesquisas na internet. Por estarem em destaque, são mais atrativos a olhares e consequentes cliques de possíveis consumidores.

É importante saber que essa modalidade é paga, sendo permitido ao anunciante escolher quanto gastar e até mesmo não dispor de orçamento tão grande. As experiências com nossos clientes confirmam que o retorno com link patrocinado é praticamente imediato. Contatos, via site ou telefone, começam tão logo a campanha vai ao ar. Ainda assim, vale considerar alguns pontos para tornar a ação efetiva de fato.

Quando digo isso, o primeiro passo é configurar o anúncio conforme necessidades da empresa e do público-alvo. Nesse momento, deve-se considerar a contratação de agência especializada no ramo, para ajudá-lo a oferecer produtos e serviços apenas a quem demonstra real interesse em comprá-los, otimizando seu investimento. Essa medida é o que chamamos de segmentação.

Adwords – Usarei o Adwords, plataforma de anúncio do Google (o mais grandioso buscador da atualidade), para exemplificar como funciona esse universo. Vejamos:

1-     Nessa ferramenta, a divulgação é feita por meio de palavras-chaves relacionadas ao conteúdo a ser trabalhado. Essa escolha é o “pulo do gato” para o link aparecer em destaque: cada termo tem um valor, e aquele com maior volume de busca tem custo maior por clique e é mais difícil de vencer no leilão automático entre os anunciantes. Daí a missão de optar por termos relevantes, mas não caros demais.

2-     Criada a campanha e escolhidas as palavras-chaves, consegue-se saber quanto custa cada uma delas. Depois, é hora de criar o conteúdo e definir quem irá visualizá-lo.

3-     Por fim, informa-se qual o orçamento diário da campanha e a duração dela. O valor será descontado conforme modelo de cobrança pré-definido na montagem do anúncio. O mais comum é o Custo por Clique (CPC), no qual só se paga quando o usuário clica no link.

O Adwords permite que se inicie com poucos recursos, aumentando-os conforme houver retorno para o negócio. Vale lembrar que são oferecidas várias possibilidades de segmentação para exibir anúncios e atingir o público-alvo de maneira eficiente.

Por que usar? – Os links patrocinados são apenas uma das várias ferramentas do marketing digital, e a decisão de aplicá-los ou não depende de qual planejamento de marketing foi traçado para seu empreendimento. Mas é válido saber outras vantagens dessa modalidade além das já descritas, como: as plataformas de anúncios geram relatórios para o anunciante medir os resultados, podendo fazer ajustes para não gastar dinheiro à toa; o retorno é muito mais rápido em relação a táticas não pagas e à publicidade off-line; contribui para fortalecer sua marca, que será mais vista, e aumentar as vendas, pois atrai mais visitantes.

Há, ainda, muitas outras vantagens na aplicação dos anúncios pagos, seja no Google ou em outros buscadores. Mas, como venho chamando atenção em outros artigos, os resultados serão ainda melhores e mais rápidos quando utilizadas ações de marketing digital coordenadas e em equilíbrio com as metas e o perfil da empresa. Se você duvida disso, não sabe o quanto está deixando de lucrar com o seu negócio, seja ele loja on-line ou estabelecimento físico.

Alaércio da Fonseca é Diretor da AQUA interativa e especialista em Marketing Digital de Alta Performance.

Comentário